domingo, 3 de fevereiro de 2013

Alma-de-gato-piaya cayana (linnaeus 1776)


Clique nas imagens para visualizar em tamanho grande

                                                                       Resumo:
alma-de-gato (Piaya cayana), também conhecido como alma-de-cabocloalma-perdidaatibaçuatingaúatingaçu, atiuaçu,chincoãcrocoiómaria-caraíbameia-patacaoracapatacapato-patacapiápicuárabilongarabo-de-escrivãotinguaçu,urraca, e tincoã, é uma ave cuculiforme   da família cuculidae , encontrada em matas e cerrados  de todos os países da  América  que se localizam entre o México e a Argentina,  incluindo o Brasil. 
                    
  Alimenta-se de  insetos, até mesmo lagartas venenosas com espinhos,.. ovos de outros passarinhos..


Seu canto se assemelha a um gemido, especialmente o de um gato. Por isto, é conhecido como "alma-de-gato", "alma-perdida" e "alma-de-caboclo". Sua longa cauda se assemelha à pena utilizada pelos escrivães,  daí seus nomes de "rabo-de-escrivão" e "rabilonga". "Chincoã" possui origem onomatoaica  "Tinguaçu" vem do tupi  timgwa'su, "nariz grande".


Tais aves medem cerca de sessenta centímetros de comprimento, possuem plumagem ferrugínea nas partes superiores, peito acinzentado, ventre escuro, cauda longa, escura e com as pontas das retrizes claras, bico amarelo e íris  vermelha.
Percorre rápida e silenciosamente, em voos de curta distância, os galhos da floresta à procura de insetos, pequenos vertebrados e frutas.
O ninho é construído com folhas, no formato de uma taça, escondido na vegetação densa. Nele, a fêmea deposita dois ovos brancos em cada postura.


LOCAL DAS FOTOS:   Arroio do Moinho 1º Canguçu RS

Ouça aqui o canto da 
Alma-de-gato: http://www.wikiaves.com.br/190305&tm=s&t=s&s=10495   

ESTADO DE CONSERVAÇÃO:     Pouco preocupante
                                                         

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Soco-boi esperando a presa*** parque das aves*** (Tigrisoma lineatum)

Em uma visita feita ao parque pude observá-lo imóvel. No momento não prestei atenção se tinha algum alevino ali naquela poça!