segunda-feira, 7 de março de 2016

Flamingo - chileno *** Phoenicopterus chilensis (Molina, 1782) -Chilean Flamingo-



Existem no mundo cinco espécies de flamingos, duas das quais ocorrem no Brasil: o flamingo-chileno (Phoenicopterus chilensis), que pode ser observado no sul do país, e o flamingo americano   (Phoenicopterus ruber), que nidifica no extremo norte do país, região do cabo Orange, no Amapá. Além dessas, o Flamingo-grande (Phoenicopterus ruber) foi introduzido comercialmente e é encontrado com relativa freqüência em parques e exposições.
Pode-se diferenciar as três espécies principalmente pelo tamanho e pela coloração. O flamingo-chileno é de menor porte e com tom de rosa mais claro, enquanto o flamingo-grande, considerado o maior das 5 espécies, é de cor rosa mais intensa. Já o flamingo-americano tem porte mediano e coloração vermelho-carmim.

São animais de hábitos migratórios, que podem voar aproximadamente 500 km por dia em busca de alimento e locais para nidificação. Vivem em grandes colônias que variam de 3 a 6.000 pares. Assim, reproduzem-se em grupos, botando apenas um ovo que nasce em média após 29 dias. Entre três a seis anos atingem a maturidade sexual e podem viver longos períodos tanto em vida livre (33 anos) como em cativeiro (44 anos).
Os flamingos são aves filtradoras que vivem próximos à água de onde provém sua dieta, composta principalmente de vegetação e invertebrados aquáticos. Em grande parte desses invertebrados está presente uma substância chamada caroteno que confere ao animal a coloração rosada. Na falta dessa substância as penas tornam-se esbranquiçadas. Em cativeiro, busca-se criar uma dieta adaptada e que forneça todos os nutrientes necessários, já que a alimentação natural é de difícil obtenção.
Costuma-se, ainda, acrescentar um corante alimentício em pó chamado coloral, proveniente de semente de urucum, para que os flamingos de cativeiro mantenham suas cores naturais.
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA: Sul da América do Sul
HABITAT: lagos e estuários
ALIMENTAÇÃO: invertebrados aquáticos e vegetais.
REPRODUÇÃO: postura de um ovo, com encubação de 27 a 31 dias.
VIDA EM CATIVEIRO: aproximadamente 25 anos.
Fonte: wikipédia a enciclopédia livre
Local do registro: Parque das aves, Foz do Iguaçu Paraná.
ESTADO DE CONSERVAÇÃO:   "QUASE AMEAÇADA"

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Borboletinha azul e preta ** docoxopa laurentia (Macho)

Olhando assim parece ser uma borboleta grande, mas são pequenas.  Abaixo ela com as asas fechadas. Local do registro:  Canguçu RS ...