quinta-feira, 7 de abril de 2016

Perdiz *** hynchotus rufescens (Temminck, 1815) -Red-winged Tinamou-

É conhecida no Brasil como perdiz, perdigão (sul do Brasil) ou inhambupé (NE do Brasil), é a espécie Rhynchotus rufescens , ave   da família dos Tinamídeos, de pequena distribuição geográfica no Brasil. Terrícola, mede entre 35 e 37 cm, habita os campos sujos, cerrados e caatinga. Alimenta-se de sementes, invertebrados, raízes e frutos. É ave cinegética  por excelência, sendo caçada com auxílio de cães (tiro ao vôo) e por meio de pio de madeira específico (setembro a outubro).
É o maior tinamídeo campestre no Brasil, sua plumagem apresenta excelente coloração de camuflagem ou mimetismo,  com a vegetação de seu habitat. Sua criação em cativeiro apresenta resultados muito favoráveis em termos de reprodução, resistência a doenças e facilidade no manejo, possibilitando inclusive a sua criação como ave de corte.
Apesar de ser conhecida como  perdiz, esta ave não pertence à família Phasianidae.
Fonte: wikipédia

   A perdiz é uma ave tinamiforme da família  Tinamidae. Também conhecida como perdigão (Rio Grande do Sul), napopé e inhambupé (Nordeste).     
Possui três subespécies: 
  • Rhynchotus rufescens rufescens (Temminck, 1815) - ocorre do Sudeste do Peru até a Bolívia, Leste do Paraguai, Sudeste e Sul do Brasil e Nordeste da Argentina;
  • Rhynchotus rufescens catingae (Reiser, 1905) - ocorre no Centro e Nordeste do Brasil;
  • Rhynchotus rufescens pallescens (Kothe, 1907) - ocorre no Norte da Argentina, na região Leste de Formosa até a região de Rio Negro.
CURIOSIDADE DA ORIGEM DO NOME PERDIZ:
Dédalo tinha tanta vaidade com suas realizações, que não tolerava a idéia de um rival. Sua irmã entregou aos seus cuidados um filho, Pérdix, a fim de aprender as artes mecânicas. O jovem era um bom aluno e deu provas de notável habilidade. Caminhando, certa vez, na praia, encontrou uma espinha de peixe. Imitou-a com um pedaço de ferro, que chanfrou na borda, inventando, assim, a serra. Uniu dois pedaços de ferro, prendendo-os na extremidade com um rebite e aguçando as duas outras extremidades, e construiu um compasso. Dédalo teve tanta inveja das invenções do sobrinho que, quando os dois se encontravam juntos, certo dia, no alto de uma torre muito elevada, atirou-o para fora. Minerva, que protege a habilidade, viu-o cair e evitou sua morte, transformando-o numa ave, que recebeu seu nome, a perdiz. Essa ave não constrói seu ninho nas árvores nem voa alto, acomodando-se nas sebes e, lembrando-se da queda, evita os lugares elevados.(Mitologia na História)Fonte: wikiaves
LOCAL DO REGISTRO:  Parque das aves, Foz do Iguaçu Paraná
obs: "Esta espécie de perdiz é conhecida por aqui, RS por perdigão. Embora nunca a tenha observado por aqui, ( só ouvido o canto...) estou tentando um registro, mas não esta fácil..sei de  uma localidade em Canguçu RS, em que ainda ocorrem  alguns indivíduos, sendo possível naquela localidade que conta  com muita capoeira e capim alto,  sem moradores por perto, ainda ouvi-los cantando no verão."
 ESTADO DE CONSERVAÇÃO:   Pouco preocupante

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Borboletinha azul e preta ** docoxopa laurentia (Macho)

Olhando assim parece ser uma borboleta grande, mas são pequenas.  Abaixo ela com as asas fechadas. Local do registro:  Canguçu RS ...