Fotos antigas da cidade/

ARQUIVOS IMPORTANTÍSSIMOS  FORAM  CEDIDOS AO  O BLOG, PÁSSAROS & NOSSA TERRA, AS QUAIS ESTAREI COMPARTILHANDO COM OS APAIXONADOS PELA HISTÓRIA DE NOSSO AMADO CHÃO!

GOSTARIA DE SALIENTAR QUE PESQUISANDO A ORIGEM DE TODO ESTE MATERIAL DIGITALIZADO CHEGUEI A UMA PESSOA QUE GOSTARIA DE CITAR QUE É A SRª  ZULEICA REYES BARBOSA QUE TRABALHOU NO MUSEU MUNICIPAL  CAPITÃO HENRIQUE JOSÉ BARBOSA POR 12 ANOS, E É A GRANDE RESPONSÁVEL POR ESTE VASTO MATERIAL TER SIDO DIGITALIZADO.

 SEGUNDO APUREI  ELA CONVENCEU O SECRETÁRIO DA CULTURA DA  ÉPOCA  SRº ANDRIO AGUIAR,  A INVESTIR NA INFORMATIZAÇÃO DO MUSEU, E  COM O APOIO DO MESMO ELA ORGANIZOU AS FOTOS EM ÁLBUNS E ESCANEOU-AS.

 
"ACHEI INTERESSANTE  ADICIONAR  A PÁGINA,  ALGUMAS  INFORMAÇÕES RETIRADAS  DE UM  LIVRO COMEMORATIVO AOS 150 ANOS  DE CANGUÇU, EM 2007, DE NOME  "CONHECENDO CANGUÇU,  UM NOVO OLHAR."
                                                       ************************

                                    -TENHA UMA BOA VIAGEM AO PASSADO!!!


Marco inicial de Canguçu, Capela nossa Senhora da conceição  construída por volta do ano de 1800.  Antigamente consta em gravuras feitas pelo exército no ano de 1842-1845 a capela tinha só uma torre, ver aqui no blog(formação histórica), a do lado direito.   Sendo que passou por uma restauração, e acabou ganhando outra torre.  A capela original era toda construída empedra.







Santuário no Colégio Nossa Senhora Aparecida,  ao fundo a rua  de chão batido , a esquerda onde tem a casa hoje é a CORSAN.




                                 A magnífica dos cerros - Osório Santana Figueiredo

           Município Sul - riograndense localizado na serra dos Tapes, pertencente à região fisiográfica das Serras do Sudeste.  Foi o 22ºmunicipio gaucho a ser criado em 27
 de junho de 1857.
           A cidade de Canguçu surge de uma questão de terras entre dois sesmeiros: o capitão-mor Paulo Rodrigues Xavier Prates e João Francisco Teixeira de Oliveir, o que resultou
 no terreno doado para a construção de uma capela curada no então chamado ''Rincão do Tamanduá'', atual cidade de Canguçu.
           Em 1º de janeiro de 1800 foi criada a Capela Curada Nossa Senhora da Conceição, marco inicial da cidade.
           A denominação de Canguçu origina-se da palavra indígena "Cáa-Açu"ou "Caa-guaçu" que significa "mato grande" ou "mato grosso", em referência a milenar mata grande 
que cobria a encosta da Serra dos Tapes.
           Os primitivos habitantes de Canguçu foram os índios Tapes que teriam vivido no Canguçu Velho 9origem do povoamento da cidade) e no Posto Branco (1º subdistrito).
           Os primeiros colonizadores a chegar foram os açorianos,  que entraram no RS  entre 1747-1750, provenientes dos Açores. Numerosos casais que tinham como objetivo povoar
 a faixa litorânea entre o Arroio Chui e o forte São Miguel. Levas seguintes deveriam povoar os Sete Povos das Missões. Essas se fixaram em torno do Rio Grande e, posteriormente,
 se dispersaram pelo Estado.  O afluxo de açorianos para povoar Canguçu é procedente do Povo Novo e da Colônia de Sacramento.
                                                                                ??
           Mais tarde vieram os Italianos e Alemães que se dedicaram principalmente a agricultura.
           Mas, o povoamento efetivo ocorreu em 1780, devido as charqueadas em Pelotas e a Real Feitoria do linho-cânhamo.
           A Real Feitoria (1783-1789) funcionou com escravos vindos do Rio de Janeiro e outros apreendidos em contrabando. Foi a única bem sucedida no Brasil, tendo produzido 
linho, matéria-prima neçessária e essencial a navegação marítima, para o fabrico do velame e cabos para as embarcações de Portugal.  Além do linho, cultivava-se também a estopa 
para vestir os escravos, milho, feijão, abobora e mandioca.
           Em 1788 a Real Feitoria foi transferida para Faxinal da Courita (emSão Leopoldo), onde funcionou até 1824, quando foi extinta, para abrigar em suas instalações os primeiros 
colonos Alemães.
           A economia de Canguçu tem início neste período, que além da Real Feitoria e da agricultura de subsistência desenvolve também a pecuária bovina.
           O lugar onde esta asssentada a cidade de Canguçu é um nó orográfico, onde numa altitude de 500 metros, nascem os cursos d' água que desaguam nos rios Piratini e Camaquãe na Lagoa dos Patos. 


Mulher atravessando a rua...  Acredito que no fim da rua  hoje seja assim:  A sinaleira, a esquerda a casa norma, e ao fundo era o cerro da liberdade, que foi removido, e pelo que soube serviu também de aterro na construção da rodovia.



Fazendo rancho no centro de carroça..      Tem tudo para ser onde hoje  é a Radio liberdade...

                                                  
                                                           ASPECTOS FISIOGRÁFICOS

 SUPERFÍCIE: 3251 km2 
 FORMA: bastante larga ao Norte, na bacia do Camaquã; estreita-se para o Sul, na bacia do Piratini.
 PONTO CULMINANTE:Cerro do Canguçu , no Canguçu Velho,com altitude em torno de 500 metros.
 LIMITES:  
 Norte: Encruzilhada do Sul, Amaral Ferrador
 Sul: Cerrito
 Leste:  Cristal, São Lourenço do Sul, Pelotas
 Oeste: Piratini
 Sudeste: Morro Redondo
   
                                           PONTOS EXTREMOS:

Norte: Volta do Passo da Guarda 
SUL: Foz do Arroio Saraiva
Leste: Foz do Arroio Sapato
Oeste: Foz do Arroio Solidão


CACIMBA DA PRATA    Esta cacimba tem uma história incrível, segundo informações que pesquei no Blog da Zuleica Reyes Barbosa DE CANGUÇU A CANGUÇU MUITAS HISTÓRIAS, eta cacimba abasteceu a cidade em uma seca que ocorreu em 1941..A água é conduzida por aquedutos estilos romano, e esta localizada hoje aonde é o deposito do SR Pedro Boemeque e encontra-se soterrada. CANGUÇU A CANGUÇUMUITAS HISTÓRIAShttp://zuleicareyesbarbosa.blogspot.com.br/2012/01/em-tempos-de-seca-agua-pura-e.html  e confira a linda  história desta cacimba.



??


Desfile...  Ao fundo a esquerda, o clube Harmonia.

*******
    GEOLOGIA:

Seu solo pertence ao Escudo Riogranense que integra o compexo cristalino brasileiro, É o tipo de solo mais antigo e estáveis do globo.
                                            
             HIDROGRÁFIA:

As águas correntes do Município fazem parte da bacia hidrográfica brasileira do Sudeste e são formadas por duas bacias:

* Bacia do Piratini: Formada pelos arroio Solidão e Saraiva. Piratini em guarani significa "secador de peixes". Faz divisa com o município de Piratini.

* Bacia do Camaquã: Formada pelos arroios do Bica, Santo Antônio, Pantanoso, das pedras do Sapato e Grande.

Camaquã em guarani significa "pico!" ou "ponta de peito".







Cacimba do ouro, era abastecida através de um cano no qual trazia água do alto do cerro, foto abaixo é possível ainda ver o cano...
Transporte da época...Note que tinha o bagageiro em cima.


Cano que abastecia a cacimba do ouro...





             RELEVO:

Devido a localização da Serra dos Tapes, o município possui terras elevadas, coxilhas e campos. As planícies aparecem próximo ao rio Camaquã, com terras próprias para a agricultura.


                 CLIMA:

As terras do município encontra-se na zona temperada do hemisfério Sul, apresentando clima subtropical. As estações do ano são bem definidas. No inverno ocorre a formação da geada e, ocasionalmente
a queda de neve devido a altitude. As chuvas são regulares e bem distribuídas durante todo o ano. No inverno sopra um vento frio e seco denominado minuano.



                  
   VEGETAÇÃO:

A vegetação típica do município são os campos encontram-se árvores isoladas e pequenos matos chamados "capões". No curso dos rios Piratini e Camaquã encontram-se matas ciliares.




             ASPECTOS HUMANOS:

A formação étnica é o gaúcho, mistura de índios  Tapes e Minuanos, açorianos, mestiços, uruguaios e argentinos, soldados espanhóis,  portugueses e negros (saladeiros).
A cor predominante da população e a branca. A maior parcela encontra-se na faixa dos (0-19) ***(DADOS 2007). Predominam o habitat rural e as religiões católica e luterana. Possui atualmente em torno de 53 mil habitantes ( 2007)






Acredito que seja um culto na Igreja Matriz



  ASPECTOS ECONÔMICOS:


A base da economia do município é a agricultura que se caracteriza pela policultura, onde se destaca o cultivo do milho, feijão, batata, cebola,  fumo, pêssegos, soja entre outros. O município é considerado o maior minifúndio do Brasil.
Na pecuária destaca-se na bacia leiteira. Os rebanhos mais numerosos são os bovinos e ovinos
O setor industrial é reduzido, predominando a transformação de produtos primários, limitando-se a pequenas industrias de conservas, fumo, botas,canos, serralherias, carpintarias,  coloniais, fabrico de tijolos, extração de pedras para
 construção, pavimentação, moirões. Possui micro industria na área do vestuário, panificação, alimentação (caseira).
O comércio é forte e diversificado.
Por sua posição geográfica, conta com o posto da Aeronáutica - cindactaII-DPV-DT 52(Destacamento de Proteção ao voo-Detenção e Telecomunicações.



Vamos curtir um cineminha??   Cine teatro Glória, Onde era antigamente  a  Radio Cultura, para os mais jovens  em frente as lojas  Quero Quero.




                                             SÍMBOLOS DO MUNICÍPIO:


Os símbolos de Canguçu são: A Bandeira, o Brasão e o Hino.

1- A Bandeira: A bandeira de Canguçu é representada por um retângulo dividido em três partes iguais, no sentido horizontal, nas cores verde, vermelha e amarela, respectivamente. No centro um círculo branco com o Brasão do município.

 Construção da Estação ferroviária, aonde foi por muitos anos a cooperativa   coosulati... hoje esta abandonado, só esta funcionando um mercado que foi construído a poucos anos ao lado.

2- O BRASÃO: O Brasão representa o formato de um escudo portugu~es dividido em dois campos: um superior e o outro inferior.
No campo superior, em branco, encontra-se uma cruz em vermelho, lembrando os portugueses açorianos que colonizaram nossas terras. Sob a cruz, um espaço em azul limitado por um traçado ondulado, representando as coxilhas de Canguçu. Na parte
inferior deste campo, aparece uma faixa verde, representando a nossa agricultura e pecuária.
No campo inferior, todo em branco, aparece uma onça malhada de cor amarela e preta, representando, de acordo com uma teoria não mais aceita as origens da palavra  Canguçu, tendo abaixo, grafado em semi círculo, o nome Canguçu.
O escudo esta apoiado em duas lanças cruzadas, lembrando os heróis farroupilhas.

Abaixo do escudo aparece uma faixa ondulada, em vermelho, com a inscrição: 1812 JUSTIÇA-IGUALDADE-PERFEIÇÃO1857.
Nas extremidades da faixa estão: Uma espiga de milho e outra de trigo, principais produtos de nossa agricultura naquela época.
Este conjunto todo esta encimado por uma coroa de prata com três castelos forte e oito ameias. A coroa representa a cidade de Canguçu.

3- O hino: O hino de Canguçu foi criado em 1988 e oficializado em 1994. É de  Autoria de Carlos Eugênio Meireles (Saraiva0 e Clóvis Rocha Moreira(in memórian)






















   HINO DE CANGUÇU

Letra e música de Carlos Eugênio Meireles(Sarava) e Clóvis Rocha Moreira(in memórian0


Acanguaçu, Acanguaçu,
Te chamaram nossos índios guaranis
Hoje nossa Canguçu,
Bela jóia de nosso país.

De rubro sangue coloreando o chão,
Muitos heróis tombaram nestas terras.
Em mil combates de cruentas guerras,
A garantir pra nós este rincão.

Agora em paz, terra da liberdade!
Aos céus se eleva o tricolor pendão;
Que nos inspira o amor,a igualdade,
A honrradez, justiça e perfeição.

Tuas mulheres, teus campos em flor;
Ornamentando este gentil recanto.
O louro trigo, este alimento santo,
Brindam a ti a fartura e o amor.



                                                               Governo de Canguçu

        O Município de Canguçu foi criado pela lei provincial nº340 de 28 de janeiro de 1857, juntamente com o Município de Passo Fundo. Isso depois de Canguçu haver integrado por
por 36 anos, como distrito, o município de Piratini, desde que este fora criado por decreto do Imperador Dom Pedro I.
ao ser proclamada a República Riograndense, o Município de Canguçu passou a subordinar-se a ela por cerca de(09) anos como distrito de Piratini, Capital Farroupilha.
        O município de Canguçu foi criado pelo deputado imperial Brigadeiro Jerônimo Coelho, Presidente da Província. Foi o 22º município a ser criado no Rio Grande do  Sul.
        É preciso destacar que, entre 1857 e 1897, cabia a administração do Município ao poder legislativo, embora não tivesse uma autonomia de direito e nem de fato, pois dependia
pois dependia diretamente do Governo da Província. Os vereadores existiam em número de sete(07), sendo que, ao Presidente competia à administração superior do Município e, em suas
mãos se concentrava o Poder Executivo e o Poder Legislativo embora, praticamente sem autonomia.
        A câmara Municipal de Canguçu foi regida  pela carta lei de 1º de outubro de 1828 e complementos. O Presidente da câmara era o mais votado. De 1883 a 1889, o Presidente passou a ser
eleito pelos seus pares, e os menos votados deixavam de ser suplentes, assim a cada vaga precedia-se eleição.
        A câmara se reunia quatro vezes ao ano,de três em três meses, funcionando, no mínimo, seis dias de cada vez. Isto na prática não era observado pela falta de número,de assuntos
 e razões políticas.






A câmara tinha liberdade bem restrita em atos administrativos, dependia em tudo da Presidência e Assembléia da Província do Rio Grande do Sul. Pelo regimento das Câmaras Municipais de 1868, a Câmara
 de Canguçu, como as demais, eram tuteladas pelo Governo da Província, até nos mínimos atos de pura administração.
        Como já foi dito, o Poder Executivo cabia ao Presidente da Câmara. As Câmaras só estabeleciam leis e orçamentos ouvidos o Governo Provincial.
        Pelo decreto 07 de 20 de novembro de 1889 foram criadas as juntas administrativas, substituindo as Câmaras Municipais.

        A Constituição de 1891 criou as figuras do intendente e do conselho Municipal, eleitos ao mesmo tempo, pelo voto direto dos eleitores. Aos Conselheiros cabia votar o orçamento e examinar as contas do intendente.
        A lei 19 de 12 de janeiro de 1897, de Julio de Castilhos,definiu a competência do Estado e do Município.
        O Município ganhou uma autonomia que jamais havia conhecido. O Intendente eleito nomeava o vice intendente, seu substituto e, os subintendentes, seus substitutos eventuais. Esta situação perdurou até 1924, quando foi proibida a reeleição
do intendente e estabeleceu a eleição do vice intendente.
        O conselho se reunia uma vez por ano.
        A partir de 1931,depois da revolução de 1930, foi implantada no Brasil a figura de Prefeito Municipal.
        A Partir desta data o Prefeito de Canguçu passou a ser nomeado pelo interventor do Estado. O Prefeito era assessorado por um conselho consultivo, integrado por (03)membros. Um era indicado pelo Prefeito e os demais
pelo interventor.
        Pela Constituição de 1934, os Prefeitos continuaram, mais o conselho consultivo foi substituido por uma câmara Municipal.
        Com a implantação do Estado Novo em 1937, foi dissolvida a Câmara Municipal de Canguçu e demitido o Prefeito eleito. Pela constituição de 1937,o cargo de Prefeito passou a ser nomeado pelo Interventor Federal. O Município
passou a ser tutelado, perdeu a soberania administrativa como já fora.
       A Constituição de 18 de setembro de 1946 restabeleceu, por eleição os cargos de Prefeito, vice Prefeito e vereadores, e assim continua até hoje.




                                                               Poder executivo

     
     
       Depois da criação do Município  de Canguçu, entre os anos de 1857 at é1897, a administração Municipal cabia ao poder Legislativo.
       A Presidente da Câmara competia a administração do Município e, em suas mãos se concentrava o Poder Executivo e Poder Legislativo.
       Após a Proclamação da República, com a Constituição de 1891 foi criada a figura do Intendente.
       Estiveram à frente do Poder Executivo desde 1893 até 1930, doze(12) Intendentes. Foram eles:
         




 *CEL. Bernardino da Silva Mota;
              *CEL. Leão da Silveira Terres (por três vezes)
              *TEN.CEL. João Paulo Prestes;
              *CEL.GN Hipólito Gonsalves da Silva;
              *CEL.GN Genes Gentil Bento (por três vezes)
              *CEL.GN Joaquim Maria Soares;
              *CEL.GN.Avelino Machado Borges;
              *Dr. Raul Azambuja;
              * Major de Provisórias Orlando Cruz;
              *TEN.CEL. Senécio Martins da Cunha;
              *Capitão Cyro Moreira;
              *José Claro Almeida





































































Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Canto do pica-pau-de-banda-branca

Não é muito comum por aqui em minha localidade,  porém as duas três vezes que apareceu consegui registros.  Canguçu Rs