Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Tiriba-de-testa-vermelha pirrhura frontalis (Veillot, 1817)

                                                                                                                                                   Resumo: Mede cerca de 27 cm de comprimento. É verde, inclusive nas bochechas, com a zona auricular pardacenta. Fronte, abdômen  e face inferior da cauda de cor vermelha. Região perioftálmica  branca, assim como a cara. Não possui diferenças externas aparentes entre machos e fêmeas. Nidifica  em cavidades em troncos de árvores onde são postos de 3 a 5 ovos, cujas dimensões estão em torno de 26 x 21 mm e que são incubados pela fêmea durante cerca de 30 dias. Quando nascem os filhotes, estes são alimentados pelos pais, especialmente pelo macho, durante cerca de 45 dias. Também conhecida pelo nome de cara-suja, a tiriba-de-testa-vermelha ( Pyrrhura frontalis ) é uma ave da família  Psittacidae  que habita regiões florestais, geralmente em bandos. Sofre com a perda de habitat. www.wikiaves.com.br  "Também conhecido como periqui

Surucuá-variado trogon surrucura (Vieillot, 1817)

clique nas imagens para ampliar                                                                          RESUMO: É um pássaro quieto que passa longos períodos de descanso em um poleiro, e seu canto pode ser ouvido durante todo o dia. A variedade nominal Trogon surrucura surrucura apresenta a cabeça, pescoço e peito na coloração azul escuro metálico e as bochechas e garganta na cor preta. Apresenta os olhos na cor marrom escuro com um anel periocular na cor laranja intenso. O bico é curto e robusto, na cor marfim manchado com tons cinza esverdeados. A mandíbula inferior apresenta coloração preta na porção central. A mandíbula superior termina em um pequeno gancho. O dorso é esverdeado e se torna turquesa quanto mais próximo da cauda. Sobre as asas, as coberteiras secundárias são verde esmeralda com reflexos dourados, as rêmiges são cinza escuro, ligeiramente marcados com um barrado branco. A parte ventral e o crisso são vermelhos. A cauda é longa e escura, apresent

Tuque-elaenia mesoleuca (Deppe,1830)

                                                                           Resumo: Mede entre 14 e 16 centímetros e mede entre 16 e 20 gramas. É uma pequena ave do gênero Elaenia. A plumagem é verde-oliva maçante na parte superior. Apresenta anel periocular esbranquiçado, pouco ou nenhum branco na coroa. Peito escuro, asas de coloração cinza escuro com duas barras alares. Cauda escura. Virtualmente igual á guaracava-de-bico-curto (Elaenia parvirostris) da qual se distingue apenas pela vocalização. É muito parecida com a Guaracava-de-barriga-amarela ( Elaenia flavogaster ), porém sem topete. Além da diferença morfológica, ao contrário da espécie anterior, prefere ambientes mais florestados. (DEVELEY, 2004). "Eu acho ele  parecido com outras espécies do gênero ELAENIA SP   pois a maioria são de cor opaca acinzentada sem cores chamantes. Na minha visão de simples observador, esta é uma das espécies mais difíceis de serem identificadas, só mesmo ouvindo a vocalização e ainda a

Cambacica-coereba flaveola-(Linnaeus,1758)(chupa mel,sebinho,caga sebo...)

                                                                                   RESUMO:     A cambacica se alimenta de néctar, frutas e artrópodes. Tem o bico levemente encurvado, facilitando o uso no recolhimento de néctar. Costuma se pendurar nos galhos enquanto se alimenta! É bem comum em nossos pomares, e stas fotos eu consegui tão próximas porque eu estava bem tranquilo tomando um chimarrão ao  meio-dia, embaixo de uma laranjeira, e ela apareceu, por sorte eu estava com a câmera,aí foi fácil.!.   A cambacica ( Coereba flaveola ) é a única espécie da família Thraupidae  no sistema classificativo tradicional. É também conhecida como mariquita, chupa mel, chiquita (Rio de Janeiro), sebinho (Minas Gerais), caga-sebo, cabeça-de-vaca (interior de São Paulo), sibite (Ceará), sebito e guriatã de coqueiro (Pernambuco), sebinho, papa-banana (Rio Grande do Sul), saí e tem-tem-coroado (Pará), sibito-de-manga (Maranhão). Nos sistemas classificativos anteriores à taxonomia de

Alma-de-gato-piaya cayana (linnaeus 1776)

Clique nas imagens para visualizar em tamanho grande                                                                        Resumo : O  alma-de-gato  ( Piaya cayana ), também conhecido como  alma-de-caboclo ,  alma-perdida ,  atibaçu ,  atingaú ,  atingaçu ,   atiuaçu , chincoã ,  crocoió ,  maria-caraíba ,  meia-pataca ,  oraca ,  pataca ,  pato-pataca ,  piá ,  picuá ,  rabilonga ,  rabo-de-escrivão ,  tinguaçu , urraca ,  e tincoã, é uma ave cuculiforme    da família cuculidae  , encontrada em matas e cerrados   de todos os países da  América   que se localizam entre o México  e a Argentina,   incluindo o Brasil.                           Alimenta-se de  insetos, até mesmo lagartas venenosas com espinhos,.. ovos de outros passarinhos.. Seu canto se assemelha a um gemido, especialmente o de um gato. Por isto, é conhecido como "alma-de-gato", "alma-perdida" e "alma-de-caboclo". Sua longa cauda se assemelha à pena utilizada pelos escrivães

Rolinha- picui- filhote- columbina picui (Temmick,1813)

                                                                        RESUMO: A rolinha picuí é uma ave columbiforme da família columbidae. No nordeste, a plumagem é toda branca, vindo daí um dos nomes comuns. No Pantanal, domina um tom pardo-amarronzado. Na asa , a listra escura (iridescente , sob ótimas condições de luz) é característica. Ao voar, destaca-se a grande área branca da asa e outra área branca na cauda. Ao levantar voo, tais áreas brancas podem confundi-la com a fogo-apagou . Íris arroxeada, com uma fina listra escura até o bico. Tamanho: mede de 15 a 18 centímetros de comprimento, pesa de 45 a 59 gramas. No período reprodutivo, constrói a pequena plataforma de galhos mal ajambrados característica da família. Os machos cantam  intensamente e o som produzido é origem do seu segundo nome comum, também originário do nordeste. Dois ovos são postos, chocados pelo casal, que alimenta os filhotes até depois de sua saída do ninho. "Estas rolinhas chocaram em