Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

Oxelytrum discicolle (Brullé, 1840) (Coleoptera, Silphidae)

               Estudos mostram que a espécie  O. discicolle  é um forte indicador forense, porém para que ocorra o avanço das pesquisas de Entomologia Forense em humanos no Brasil é necessário que os Institutos de Criminalística publiquem mais dados sobre insetos que os colonizam. Local do registro: Canguçu RS

Mandaguari Tubuna (Scaptotrigona bipunctata) Canguçu RS

                                                                                                                  ABELHA SEM FERRÃO A  abelha Tubuna , também conhecida como  Mandaguari Tubuna , pertence ao grupo das  Trigonas (sem ferrão) . É uma abelha  bastante agressiva  que, ao ser ameaçada, solta um grude, principalmente nos cabelos, além de  mordiscar a vítima com suas mandíbulas . Pode viajar mais de 1 km à procura de uma nova morada: caixas de madeira velha, ocos em arvore e muros. Essa espécie concentra  suas atividades pela manhã, evitando forragear nas horas mais quentes do dia. Seu  ninho  tem o  formato da entrada como um tubo, um funil ou uma trombeta . A abelha Tubuna é encontrada em Minas Gerais, no Rio Grande do Sul, em São Paulo, no Paraná e em Santa Catarina. Embora o seu pequeno porte, a Tubuna é considerada uma  grande produtora de mel .   Fonte:https://hbjunior19.wordpress.com/2014/08/22/abelhas-sem-ferrao-descricao-das-especies-stingless-bee

Garça-vaqueira se alimentando de aranhas (fotos)

                                                                        RESUMO: A  garça-vaqueira  ou  garça-boieira  ( Bubulcus ibis ) é uma garça  campestre,predominantemente insetívora   mas também pode comer vertebrados  como peixes e sapos.  Nativa do norte da África  e do sul da Europa  (mais especificamente na Península Ibérica   ), com primeiro registro na América , na fronteira da Guiana   com o Suriname  em 1877 ,tendo aparentemente cruzado o Atlântico e no Brasil   seu primeiro registro foi no ano de 1965 ,na Ilha   de Marajó. . Ela recebeu os nomes de garça-vaqueira e garça-boieira por ela ser predominante insetívora e frequentemente ficar perto de gado  em busca de parasitas   e de insetos. . Esta espécie tem uma grande área de ocupação, com uma extensão global estimada de ocorrência de 10 milhões de quilômetros quadrados. Sua população global é estimada em 3,8-6,7 milhões de indivíduos. Também é conhecida pelos nomes de  cunacoi  e  cupara  (no Brasil) e  carraceira  

COPAXA FLAVINA (Draudt 1929) Canguçu RS

Ordem:  Lepidoptera   ***  COPAXA FLAVINA  (Draudt 1929) Família:  Saturniidae Ordem:  Lepidoptera Classe:  Insecta Filo: Arthropoda United: Animalia

BERI SILVESTRE *** CANNA LIMBATA (bananeirinha)

                                        Esta plantinha ocorre muito em áreas mais úmidas, acredito que a maioria conhece. Tem uma semente que quando seca fica muito dura e bem pretinha.      NOMES POPULARES: Beri-silvestre, Bananeirinha, Birí, Birí-silvestre                                                                                                                                              ORIGEM: AMÉRICA DO SUL

Biguá pousando na água-SUPER SEQUÊNCIA-Canguçu RS

O biguá ( PHALACROCORAX BRASILIANUS ) é uma ave  suliforme da família  Phalacrocoracidae.  Também conhecidas pelos nomes de biguá-una, imbiuá, mergulhão, miuá, e pata-d'água. Por ser inteiramente preto recebe o nome de corvo-marinho.   Ave preta grande,aquática, mergulha em busca de peixes e permanece um bom tempo debaixo d'água, indo aparecer de novo bem lá na frente, mostrando apenas o pescoço para fora d'água. Para facilitar seus mergulhos  suas penas ficam totalmente encharcadas, eliminando o ar que fica entre as penas e dificulta os mergulhos. Para secá-las é comum vê-los pousados com as asas abertas ao vento que passa a   É comum observá-lo mergulhando em um ponto, e aparecendo em um ponto bem distante.Para facilitar o seus mergulhos ele encharca as penas retirando o ar que fica entre elas, depois para secá-las ele fica parado com as asas abertas. Quase sempre visto em grandes bandos voando próximo d'água, em formação em''v''. Quando voam se as

Abelha nativa tubuna(sem ferrão) limpando a colmeia- Canguçu RS

Estas abelhinhas   estão em um oco muito grande em uma árvore bem velha que acredito ser o camboatá-vermelho. Estarei tentando fazer alguma isca para tentar capturar um enxame para caixas que pretendo fazer.

Ninho de perdiz (perdigão RS) Rhynchotus rufescens (Temminck, 1815)

"Desde 2012 quando comecei minhas observações  com registros fotográficos que ando tentando um registro desta ave. Sei de alguns lugares que a ave ocorre aqui em meu Município, mas até agora  não consegui nada.  Recebi de um conhecido a alguns dias atrás a noticia de que tinha um casal em sua propriedade e também um ninho em uma lavoura de aveia, então me desloquei  para o local para tentar registrar os ovos ou talvez com sorte os pais, mas  encontrei os ovos assim. Não sei se foi predado por cães ou outro animal, ou descascaram... Quando cheguei o proprietário estava  começando plantio de soja e viu o casal voando para outra propriedade vizinha.  Fui atras na direção indicada com play back, mas não não consegui nada." É conhecida no Brasil como perdiz, perdigão (sul do Brasil) ou inhambupé (NE do Brasil), é a espécie  Rhynchotus rufescens  , ave   da família dos  Tinamídeos,  de pequena distribuição geográfica no  Brasil.. Terrícola, mede entre 35 e 37 cm, hab

Ninho-de-tapicuru-de-cara-pelada*** phimosus infuscatos (Lichtenstein, 1823) (maçarico-do-banhado...)

 O tapicuru-de-cara-pelada é uma ave Ciconiiforme da família Threskiomithidae.     Também conhecido por maçarico-de-cara-pelada, maçarico preto, maçarico-do-banhado (Sul) , chapéu-velho e frango d'água (Pantanal).  Wikiaves.com.br O tapicuru ( Phimosus infuscatus ) é uma espécie  de ave  da família Threskiornithidae.  É a única espécie do género  Phimosus . Mede de 50 à 54 cm de comprimento. Espécie inconfundível pela face sem penas e avermelhada, e pelo bico curvo amarelado ou avermelhado. A plumagem é preta esverdeada. Vive próximo de rios e alagados. A espécie ocorre especialmente em áreas úmida ou alagadas. A alimentação é de crustáceos, moluscos e matéria vegetal, como folhas e sementes, que procura em água rasa. Colocam ovos azulados que ficam encubados de 23 à 24 dias. Possuem o hábito de se isolarem em casais para reproduzir. wikipédia.   Todos os anos eles se reúnem aqui em um açudão, primeiro registro que faço do ninho deles